top of page
  • Foto do escritorMARIANA VIEIRA

O que é a hora de ouro no pós-parto? Porque ela é tão importante?

Por Mariana Vieira

Hora de ouro, Golden Hour ou Hora dourada: tudo o que você precisa saber sobre a primeira hora de vida do recém nascido.


O contato pele-a-pele precoce do recém-nascido junto de sua mãe na sala de parto é chamado de hora de ouro ou "golden hour". Esse contato fortalece as chances de sucesso do aleitamento materno. Preparei esse post pra te explicar tudo sobre esse momento tão importante.



Fonte: Canva


O contato pele-a-pele entre a mãe e seu recém-nascido (RN) imediatamente após o parto, ajuda na adaptação do recém-nascido à vida extrauterina. Essa prática ajuda na promoção do aleitamento materno, pois é o primeiro período em que o bebê se encontra alerta e seus reflexos levam a procura da mama da mãe, melhorando a capacidade de sucção e pega adequada.


A hora dourada proporciona benefícios imediatos e a longo prazo tanto para o lactente quanto para a mãe.


Como deve ser realizada a Golden Hour?


Os RNs em bom estado (Apgar > 7 no 1º minuto de vida) devem ser colocados sobre o toráx desnudo materno, para contato pele a pele. Já com o RN sobre o ventre materno, é realizado o primeiro atendimento, secando-o e envolvendo-o em um campo de compressa de algodão seca e aquecida, para que seja evitado a perda excessiva de calor. Nesse momento, já é estimulada e iniciada a amamentação. Nesse período, para manter a temperatura corporal ideal do RN (entre 36,5-37,5 ºC), deve-se garantir uma temperatura ambiente de sala de parto, entre entre 23 e 26 ºC.


Somente após o parto normal pode ser realizado a hora de ouro?

A hora de ouro pode ser feita independente da via de parto (cesárea ou normal). Entretanto, não é recomendada caso o RN apresente alguma alteração clínica que exija cuidados imediatos.


Quais os benefícios para o bebê?

  • Promoção da amamentação;

  • Controle da temperatura corporal;

  • Estabilidade cardiorrespiratória;

  • Redução do choro e do estresse;

  • Redução do risco de hipoglicemia;

  • As bactérias maternas começam a colonizar a pele do filho como forma de defesa;

  • Estabilidade na produção de leite se estabelece;

  • Prevenção de perda excessiva de peso neonatal;

  • Melhora no vínculo mãe-bebê;

Quais os benefícios para a mãe?

  • Estabelecimento e promoção de vínculo;

  • Estímulo ao aleitamento materno mediante estímulo da sucção;

  • Diminuição da ansiedade decorrente da espera gestacional;

  • Minimizar o risco de depressão pós-parto;


Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), foi realizada uma pesquisa com 38 ensaios clínicos com 3.472 mulheres e recém-nascidos de 32 países, concluiu que recém-nascidos de mães que realizam contato pele a pele, quando comparados com aqueles não tiveram esse contato, recebem aleitamento materno em maior frequência por 1 a 4 meses após o parto, e a primeira mamada tem maior probabilidade de ser bem-sucedida.


Portanto, a equipe responsável pela assistência no momento do parto, deve motivar as mulheres a realizarem o contato pele-a-pele com o RN, respeitando sua individualidade e a necessidade de cada paciente. Durante esse momento, o enfermeiro tem forte influência na amamentação, que deverá realizar orientações quanto à pega adequada e posicionamento correto, para prevenção de fissuras e ingurgitamento mamário.


Compartilha esse post e não esqueça de me seguir na página do instagram.



Referências:

MONTEIRO, Bruna Rodrigues; et al. Elementos que influenciam no contato imediato entre mãe e bebê na hora dourada. Rev Esc Enferm USP. 2022. Disponível em: https://www.scielo.br/j/reeusp/a/cvgbYk36W6WkpSgPFxZJr8F/?lang=pt&format=pdf


SILVA, Islaynne Karolayne Soares da. et al. Hora de ouro: a importância da promoção do aleitamento materno na primeira hora de vida do recém-nascido. Rev RSD Journal. 2022. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/download/33794/31532/416449


Sociedade Brasileira de Pediatria. Reanimação do recém-nascido ≥ 34 semanas em sala de parto [Internet]. São Paulo: SBP. 2021. Disponível em: https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/DiretrizesSBP-ReanimacaoRN_Maior34semanas-MAIO_2021.pdf

45 visualizações

Comments


bottom of page